segunda-feira, 26 de março de 2012

Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça...

Sempre fui rapariga para ter medo de cães. Não sou assustadiça ao ponto de começar a berrar e espernear no meio da rua caso veja algum mas, cães no geral sempre me fizeram comichão. Aliás, nunca tive problemas com aqueles mais pequenos ou quietinhos. Digo pequenos OU quietinhos porque poderia rapidamente desenvolver uma teoria sobre a energia de um cão ter uma relação proporcionalmente inversa ao seu tamanho. Resumindo um pouco, consigo conviver com cães que não passem facilmente do nível dos meus ombros (caso saltem ou se levantem, sou pequena mas nem tanto!).
Ainda me lembro um dia que fui jantar a casa de uma amiga minha e, mal a pobre coitada tinha acabado de estacionar o carro e saíamos em direcção ao portão, vejo uma enorme bola de pêlo a correr, arfar e babar por todo o lado. Escusado será dizer que nunca entrei tão rápido num carro. E por muito que lhe tenha custado o bichinho teve que ficar preso lá fora e mais nada.
Ora, tudo isto para dizer que agora quero um cão. Tem que ser daqueles pequenos, com pouca tendência para crescer em demasia, e terrivelmente fofinho. Daqueles que criam diabetes só de olhar!!
Tem uma loja de animais perto de minha casa com os cachorrinhos mais ternurentos de toda a humanidade. Tem lá um em especial que até me está a fazer olhinhos, vejam lá. Olhinhos tão queridos e cada vez mais difíceis de ignorar.

I was always a person afraid of dogs. Well, not exactly the type of girl who'd scream and kick each time coming accross a dog in the street, but let's just say that dogs in general always provoked me a certain itch. I never had problems with the small or quiet ones. I say small OR quiet because I could easily develop a study case about their energy being inversely proportional to their size. 
Basically, I can live with dogs who can't reach my shoulders (while jumping, I'm tiny but not THAT tiny!). I still remember the day I went to have dinner at a friend's house and, as soon as we parked the car and went out, I saw this huge ball of fur running, panting and drooling everywhere. Needless to say, Sara never entered a car so quickly. And, no matter how mean that might sound, the animal had to be locked outside. 

But what I wanted to explain with all of this was that I want a dog now. It must be small, with little tendency to grow, and terribly cute. The type of dog who can give you diabetes just by looking at you!!
I've this pet store near my house which always has the most cuddly puppies of the mankind and there's this one in particular that is totally ogling me with those sweet - and increadibly hard to ignore - eyes!


Image and video hosting by TinyPic

2 comentários:

Gremelinica disse...

Que coisa fofa....

Mr. Tédio disse...

Depois de ver essa imagem percebo porque os chineses comem cães, dá vontade de trincar!!